20 maio

Tribo das mulheres

 

Sagrado Feminino2

Sábado, dia 27 de maio, a facilitadora Mayra Faro conduz o workshop “Tribo das Mullheres – vivência e oficina de Sagrado Feminino”, na nossa loja morada Da Tribu. A atividade acontecerá das 9 às 13h, com contribuição de R$ 60. Durante o evento, serão realizadas atividades como Danças Circulares Sagradas, Bendição do Útero, Confecção da “Bolsa da Cura”, Oráculo das Deusas, Conexão com a Mãe Terra e os Animais Totens.

Confira entrevista com Mayra:

1 – Fale sobre tradições ancestrais da Natureza trabalhadas na nossa relação com o Sagrado Feminino.

As tradições ancestrais são aquelas culturas e sabedorias de povos antigos, milenares, indígenas ou nativos, que reconhecem a Terra como Sagrada, Viva e Mãe de todos nós. O movimento do Sagrado Feminino ou da Espiritualidade Feminina vem para nos lembrar de que eu, você e a Terra estamos todos interligados, que somos um só, que fazemos parte de uma grande teia. Que nossos corpos são sagrados, assim como a Terra é sagrada.

2 – O Sagrado Feminino não enfoca somente questões relacionadas às mulheres, mas também aos homens. Como o homem pode despertar essa essência feminina?

Buscando fazer reflexões sobre seus comportamentos ou crenças limitantes, muitas aprendidas na infância (como aquelas ideias de que “homem não chora”, “não brocha”, “não se entrega”…). Homens que começam o seu processo de despertar para uma espiritualidade que respeita a natureza, que reconhece a sacralidade da vida em todas as suas formas, que escuta o seu coração, que honra às mulheres ao seu redor, que honra sua palavra, que perdoa, que se entrega… Esse homem está honrando sua essência feminina e curando sua essência masculina (não só sua, mas de sua linhagem também).

3 – No decorrer da história a cultura patriarcal estimula uma certa “competição” entre nós mulheres. Tu achas que estamos despertando para uma nova sororidade?

Sim, e isso é maravilhoso. Não tem coisa mais triste do que mulher rivalizando com a outra… Somos irmãs, sentimos as mesmas dores, menstruamos, parimos, amamos… Precisamos acordar e ver que há um elo forte e sagrado que nos liga. A cultura patriarcal está ruindo, e é hora de recriarmos uma nova forma de viver e ser no mundo, em que haja respeito, confiança e honra entre mulheres e homens.

4 – Para finalizar, como podemos utilizar nosso potencial de cura interior?

Conhecendo-se. O processo de auto-conhecimento é essencial, contínuo e infinito. O segundo passo é reconectar ou harmonizar nossos ciclos internos com os externos, da natureza. Nesse segundo passo também é importante voltarmos a ter hábitos mais naturais, na alimentação, na vestimenta, no modo de ser e agir. E o terceiro passo é reaprender a confiar em nosso corpo. Quando a gente entende que corpo-mente-coração-espírito é uma coisa só ou está profundamente entrelaçado, muita coisa começa a fazer sentido, e a medicina ocidental está aos poucos se atentando para isso.

Mayra Faro

*Mayra Faro: graduada e mestre em Ciências da Religião/UEPA, onde desenvolveu pesquisas sobre Pajelança Amazônica, Encantaria e Mulheres Curadoras; focalizadora de Danças Circulares Sagradas; dedicada ao estudo e prática de Terapias naturais e integrativas; estuda e vivencia há mais de dez anos no caminho da Espiritualidade Celta e do Sagrado Feminino; participou e conduziu vivências de Sagrado Feminino em Rio Branco/AC com o “Círculo das Mulheres Jiboias”; atualmente participa no “Círculo iniciações femininas Mãe Divina Tonantzin”; conduz vivências e encontros de Espiritualidade celta no Clann Samaúma, e encontros de Sagrado Feminino na “Tribo das Mulheres”.

 

OBS.: Confirmar a participação até 22/05/17 (realizando a contribuição de R$ 60 via depósito ou transferência para: Banco do Brasil, Ag. 5779-7, Conta 13672-7, CPF: 526.467.502-34. Após isso envie uma foto do comprovante para mayrafaro@yahoo.com.br ou messenger para confirmação).

Compartilhe: Facebooktwitterpinteresttumblrmail
Curtir: Facebooktwitterpinterestyoutubeinstagram
17 maio

Todo sábado na morada tem: música autoral!

banner_sabadonamorada

A Da Tribu é uma marca de produção autoral que valoriza o fazer artesanal, manual, no qual que o autor é protagonista, construindo sua própria obra. Por isso, começamos em março o projeto “Sábado na Morada Tem”, com atrações musicais autorais. A casa foca em projetos da cena cultural de Belém que dialoguem com a produção autoral e sustentabilidade. Já passaram pela laje da nossa morada artistas como Projeto Urubu Pavão, Quinteto Caxangá, Bando Mastodontes, Cravo Carbono e o projeto Noite Suja, com a cantora Alba Maria.

As próximas atrações serão o músico Leonardo Pratagy, neste sábado (20), e o Trio de Choro de Fita, dia 27. A agenda de junho está sendo fechada, porém “Na Cuida pra Dançar” e Natalia Matos já estão confirmados.

Pratagy

Pratagy

O jovem músico paraense Pratagy lançou em janeiro deste ano seu segundo álbum, “Búfalo”, já disponível em plataformas online. Dividido em três estúdios caseiros da capital paraense, as sete faixas de “Búfalo” trafegam entre o orgânico e o eletrônico, com referências que transformam o disco em um passeio pop experimental por ritmos, histórias e construções musicais, no mínimo, inovadoras. MPB e dream pop passeiam juntas, num background de vivências com sotaque nortista, sentimentos ora pesados, ora imersos em águas doces de uma nova paixão.

Leonardo Pratagy, que assumiu durante quatro anos o baixo, vozes e composições da Zeromou, tocando com a banda no Festival Se Rasgum no ano passado, não vê o seu disco como um trabalho “solo”, percebendo a importância que vários músicos e artistas, jovens e experientes na cena tiveram na produção deste álbum. “Búfalo” traz para o público a possibilidade de experimentar um estranhamento pop que foi baseado na liberdade: de composição, produção musical e de conceitos, sem se prender à uma lógica comercial.

Mirando em trabalhos de nomes como Erlend Oye, Phoenix, Toro y Moi, Air e as brasilidades das décadas de 70 e 80 feitas por Marina Lima, Erasmo Carlos e Hyldon, além de gravar letras de Arthur Nogueira e Ana Cecília Santos, Pratagy também traz um jeito diferente de lançar e consumir música. Os dois discos solo já feitos: Pictures (2016) e agora “Búfalo” (2017), que têm sete músicas cada, foram lançados dentro de 6 meses e, juntos, formam um disco cheio com 14 faixas e 40 minutos, contemplando os que gostam de pequenos álbuns e/ou de grandes viagens.

O show traz o disco faixa a faixa do novo album, algumas músicas do primeiro álbum do artista, “Pictures”, e ainda algumas surpresas. Leonardo Pratagy assumi voz e teclado, ao lado dos músicos Lucas Ferreira (teclado), Lucas Torres (guitarra), Rubens Guilhon (bateria) e Nathalia Lobato (baixo), que o acompanham.

O show de Pratagy será neste sábado, dia 20/06 na loja morada Da Tribu, que abre às 18h com comidinhas e bebidinhas, em um ambiente charmoso para curtir o fim de tarde, e o show terá início às 20h.

Trio de Choro de Fita

Trio de Choro de Fita

O Trio Choro de Fita nasceu da união de três musicistas que já caminhavam juntas há dez anos, todas foram integrantes do grupo O Charme do Choro, onde ainda muito jovens solidificaram suas carreiras nesse universo singular.

Com Jade Guilhon no bandolim, Camila Alves no violão sete cordas e Rafaela Bittencourt na percussão, o trio nasceu em 2016, com uma proposta distinta, que embora carregue no nome e na bagagem um gênero genuíno, ímpar e secular, se propõe também a desvendar outros universos musicais, e mostrar que com sua formação, pode ser versátil e completo.

O Grupo que em 2017 ganhou o nome de Choro de Fita, em menção a feminilidade e ao mesmo tempo a ideia de “música de fita cassete” onde muito se reproduziam os choros antigos, começou a fincar o seu trabalho aos domingos na Casa D’ Noca, local conhecido para os amantes de Samba e Choro da cidade, bem como agora se lança em ideias desafiadoras, com novas parcerias, ratificando o ar multifacetado ao se arriscar por mundos diversos da Música Popular Brasileira. As meninas do Trio Choro de Fita se apresentam na Da Tribu dia 27 de junho dentro do projeto “Sábado na Morada Tem”, a partir das 18h.

SÁBADO NA MORADA TEM!

DIA 20/05 – Show de Leonardo Pratagy, a partir das 18h. Entrada: R$ 10.

DIA 27/05 – Show do Trio de Choro de Fita, a partir das 18h. Entrada: R$ 10.

A loja morada Da Tribu fica na Rua Carlos Gomes, 117, entre Campos Sales e Frutuoso Guimarães. Bairro da Campina.

Compartilhe: Facebooktwitterpinteresttumblrmail
Curtir: Facebooktwitterpinterestyoutubeinstagram