20 maio

Tribo das mulheres

 

Sagrado Feminino2

Sábado, dia 27 de maio, a facilitadora Mayra Faro conduz o workshop “Tribo das Mullheres – vivência e oficina de Sagrado Feminino”, na nossa loja morada Da Tribu. A atividade acontecerá das 9 às 13h, com contribuição de R$ 60. Durante o evento, serão realizadas atividades como Danças Circulares Sagradas, Bendição do Útero, Confecção da “Bolsa da Cura”, Oráculo das Deusas, Conexão com a Mãe Terra e os Animais Totens.

Confira entrevista com Mayra:

1 – Fale sobre tradições ancestrais da Natureza trabalhadas na nossa relação com o Sagrado Feminino.

As tradições ancestrais são aquelas culturas e sabedorias de povos antigos, milenares, indígenas ou nativos, que reconhecem a Terra como Sagrada, Viva e Mãe de todos nós. O movimento do Sagrado Feminino ou da Espiritualidade Feminina vem para nos lembrar de que eu, você e a Terra estamos todos interligados, que somos um só, que fazemos parte de uma grande teia. Que nossos corpos são sagrados, assim como a Terra é sagrada.

2 – O Sagrado Feminino não enfoca somente questões relacionadas às mulheres, mas também aos homens. Como o homem pode despertar essa essência feminina?

Buscando fazer reflexões sobre seus comportamentos ou crenças limitantes, muitas aprendidas na infância (como aquelas ideias de que “homem não chora”, “não brocha”, “não se entrega”…). Homens que começam o seu processo de despertar para uma espiritualidade que respeita a natureza, que reconhece a sacralidade da vida em todas as suas formas, que escuta o seu coração, que honra às mulheres ao seu redor, que honra sua palavra, que perdoa, que se entrega… Esse homem está honrando sua essência feminina e curando sua essência masculina (não só sua, mas de sua linhagem também).

3 – No decorrer da história a cultura patriarcal estimula uma certa “competição” entre nós mulheres. Tu achas que estamos despertando para uma nova sororidade?

Sim, e isso é maravilhoso. Não tem coisa mais triste do que mulher rivalizando com a outra… Somos irmãs, sentimos as mesmas dores, menstruamos, parimos, amamos… Precisamos acordar e ver que há um elo forte e sagrado que nos liga. A cultura patriarcal está ruindo, e é hora de recriarmos uma nova forma de viver e ser no mundo, em que haja respeito, confiança e honra entre mulheres e homens.

4 – Para finalizar, como podemos utilizar nosso potencial de cura interior?

Conhecendo-se. O processo de auto-conhecimento é essencial, contínuo e infinito. O segundo passo é reconectar ou harmonizar nossos ciclos internos com os externos, da natureza. Nesse segundo passo também é importante voltarmos a ter hábitos mais naturais, na alimentação, na vestimenta, no modo de ser e agir. E o terceiro passo é reaprender a confiar em nosso corpo. Quando a gente entende que corpo-mente-coração-espírito é uma coisa só ou está profundamente entrelaçado, muita coisa começa a fazer sentido, e a medicina ocidental está aos poucos se atentando para isso.

Mayra Faro

*Mayra Faro: graduada e mestre em Ciências da Religião/UEPA, onde desenvolveu pesquisas sobre Pajelança Amazônica, Encantaria e Mulheres Curadoras; focalizadora de Danças Circulares Sagradas; dedicada ao estudo e prática de Terapias naturais e integrativas; estuda e vivencia há mais de dez anos no caminho da Espiritualidade Celta e do Sagrado Feminino; participou e conduziu vivências de Sagrado Feminino em Rio Branco/AC com o “Círculo das Mulheres Jiboias”; atualmente participa no “Círculo iniciações femininas Mãe Divina Tonantzin”; conduz vivências e encontros de Espiritualidade celta no Clann Samaúma, e encontros de Sagrado Feminino na “Tribo das Mulheres”.

 

OBS.: Confirmar a participação até 22/05/17 (realizando a contribuição de R$ 60 via depósito ou transferência para: Banco do Brasil, Ag. 5779-7, Conta 13672-7, CPF: 526.467.502-34. Após isso envie uma foto do comprovante para mayrafaro@yahoo.com.br ou messenger para confirmação).

Compartilhe: Facebooktwitterpinteresttumblrmail
Curtir: Facebooktwitterpinterestyoutubeinstagram
17 maio

Todo sábado na morada tem: música autoral!

banner_sabadonamorada

A Da Tribu é uma marca de produção autoral que valoriza o fazer artesanal, manual, no qual que o autor é protagonista, construindo sua própria obra. Por isso, começamos em março o projeto “Sábado na Morada Tem”, com atrações musicais autorais. A casa foca em projetos da cena cultural de Belém que dialoguem com a produção autoral e sustentabilidade. Já passaram pela laje da nossa morada artistas como Projeto Urubu Pavão, Quinteto Caxangá, Bando Mastodontes, Cravo Carbono e o projeto Noite Suja, com a cantora Alba Maria.

As próximas atrações serão o músico Leonardo Pratagy, neste sábado (20), e o Trio de Choro de Fita, dia 27. A agenda de junho está sendo fechada, porém “Na Cuida pra Dançar” e Natalia Matos já estão confirmados.

Pratagy

Pratagy

O jovem músico paraense Pratagy lançou em janeiro deste ano seu segundo álbum, “Búfalo”, já disponível em plataformas online. Dividido em três estúdios caseiros da capital paraense, as sete faixas de “Búfalo” trafegam entre o orgânico e o eletrônico, com referências que transformam o disco em um passeio pop experimental por ritmos, histórias e construções musicais, no mínimo, inovadoras. MPB e dream pop passeiam juntas, num background de vivências com sotaque nortista, sentimentos ora pesados, ora imersos em águas doces de uma nova paixão.

Leonardo Pratagy, que assumiu durante quatro anos o baixo, vozes e composições da Zeromou, tocando com a banda no Festival Se Rasgum no ano passado, não vê o seu disco como um trabalho “solo”, percebendo a importância que vários músicos e artistas, jovens e experientes na cena tiveram na produção deste álbum. “Búfalo” traz para o público a possibilidade de experimentar um estranhamento pop que foi baseado na liberdade: de composição, produção musical e de conceitos, sem se prender à uma lógica comercial.

Mirando em trabalhos de nomes como Erlend Oye, Phoenix, Toro y Moi, Air e as brasilidades das décadas de 70 e 80 feitas por Marina Lima, Erasmo Carlos e Hyldon, além de gravar letras de Arthur Nogueira e Ana Cecília Santos, Pratagy também traz um jeito diferente de lançar e consumir música. Os dois discos solo já feitos: Pictures (2016) e agora “Búfalo” (2017), que têm sete músicas cada, foram lançados dentro de 6 meses e, juntos, formam um disco cheio com 14 faixas e 40 minutos, contemplando os que gostam de pequenos álbuns e/ou de grandes viagens.

O show traz o disco faixa a faixa do novo album, algumas músicas do primeiro álbum do artista, “Pictures”, e ainda algumas surpresas. Leonardo Pratagy assumi voz e teclado, ao lado dos músicos Lucas Ferreira (teclado), Lucas Torres (guitarra), Rubens Guilhon (bateria) e Nathalia Lobato (baixo), que o acompanham.

O show de Pratagy será neste sábado, dia 20/06 na loja morada Da Tribu, que abre às 18h com comidinhas e bebidinhas, em um ambiente charmoso para curtir o fim de tarde, e o show terá início às 20h.

Trio de Choro de Fita

Trio de Choro de Fita

O Trio Choro de Fita nasceu da união de três musicistas que já caminhavam juntas há dez anos, todas foram integrantes do grupo O Charme do Choro, onde ainda muito jovens solidificaram suas carreiras nesse universo singular.

Com Jade Guilhon no bandolim, Camila Alves no violão sete cordas e Rafaela Bittencourt na percussão, o trio nasceu em 2016, com uma proposta distinta, que embora carregue no nome e na bagagem um gênero genuíno, ímpar e secular, se propõe também a desvendar outros universos musicais, e mostrar que com sua formação, pode ser versátil e completo.

O Grupo que em 2017 ganhou o nome de Choro de Fita, em menção a feminilidade e ao mesmo tempo a ideia de “música de fita cassete” onde muito se reproduziam os choros antigos, começou a fincar o seu trabalho aos domingos na Casa D’ Noca, local conhecido para os amantes de Samba e Choro da cidade, bem como agora se lança em ideias desafiadoras, com novas parcerias, ratificando o ar multifacetado ao se arriscar por mundos diversos da Música Popular Brasileira. As meninas do Trio Choro de Fita se apresentam na Da Tribu dia 27 de junho dentro do projeto “Sábado na Morada Tem”, a partir das 18h.

SÁBADO NA MORADA TEM!

DIA 20/05 – Show de Leonardo Pratagy, a partir das 18h. Entrada: R$ 10.

DIA 27/05 – Show do Trio de Choro de Fita, a partir das 18h. Entrada: R$ 10.

A loja morada Da Tribu fica na Rua Carlos Gomes, 117, entre Campos Sales e Frutuoso Guimarães. Bairro da Campina.

Compartilhe: Facebooktwitterpinteresttumblrmail
Curtir: Facebooktwitterpinterestyoutubeinstagram
17 jan

Encontre acessórios Da Tribu pelo Brasil e nos EUA

Você sabia que, além da nossa loja morada, contamos com 16 pontos de venda espalhados pelo Brasil e nos Estados Unidos? Pois é, você que mora fora de Belém já pode adquirir nossos produtos com a mesma qualidade dos que estão à venda na loja. Veja aqui onde nos encontrar:

PARÁ

Pólo Joalheiro São José Liberto – Espaço Moda

POLO JOALHEIRO

No Pólo Joalheiro, é possível encontrar nossas peças no Espaço Moda, entre as 25 marcas locais em exposição. O Espaço Moda se propõe a ser uma vitrine de um laboratório criativo amazônico, terra fértil de novas possibilidades, rico em inovação e design.

Ilha do Combú – Saldosa Maloca

Para turistas e locais à passeio pela Ilha do Combú, o restaurante Saldosa Maloca é parada obrigatória. Aproveite para escolher um de nossos acessórios para levar de lembrança desse lugar mágico.

SÃO PAULO

MASP – Loja

MASP_LOJA

Além de regalos do MASP, os visitantes do museu também encontram na loja acessórios Da Tribu. Para paraenses, paulistas e visitantes de toda parte levarem um pedacinho da Amazônia para casa.

Galeria Arte Brasileira

A Galeria Arte Brasileira é atualmente uma das lojas mais completa do país quando o assunto é artesanato brasileiro, e a Da Tribu não poderia ficar de fora dessa seleção. São seis salas no andar térreo, divididas por tipologias, e mais quatro no segundo piso, focadas em quadros, arte naïf, arte indígena e arte popular brasileira. A Galeria fica na Alameda Lorena, n.2163 – Jardim Paulista.

62 Graus

Mistura de loja e restaurante vegetariano, lá você encontra uma seleção original de itens de diferentes procedências, utilidades e preços – todos de extremo bom gosto –, e também comidinhas saborosas e saudáveis. Ideal para comprar aquele presentinho com afeto no intervalo do almoço. Endereço: Praça dos Omaguás, n.62, São Paulo/SP.

Sambaki – Sorocaba (SP)

O acervo da loja conta com biojóias e decorações, criadas por artesãos de todo o país, com matérias primas da autêntica cultura nacional, em Capim Dourado, Sementes da Amazônia, Fibras Naturais, Patchwork, Rendas e muito mais. A loja funciona no Mercado de Flores do CEAGESP em Sorocaba-SP (Rua Terêncio da Costa Dias, 300, BOX 47. Jd. Bertanha).

GOIÂNIA (GO)

Casulo Moda Coletiva

Casulo_logo

O Casulo Moda Coletiva é um espaço voltado ao mercado de moda, focado no segmento de prestação de serviços especializados e comercialização de produtos de design exclusivo. Endereço: Rua 1136, QD 244, LT 13, Nº 550, Setor Marista.

FLORIANÓPOLIS (SC)

Casa de Ana

Desde muito nova a arquiteta Ana Paula tinha a curiosidade de conhecer o Brasil, cada cantinho, suas histórias e principalmente as pessoas que formam a diversidade do nosso país. Após muitos anos exercendo a profissão de arquiteta em Porto Alegre, e se dividindo entre os finais de semana em Florianópolis, em dezembro de 2011 uma motivação interior a fez mudar de vida e se mudar para o Campeche. Desde então este sonho estava mais presente e em maio de 2012 a Casa de Ana passou a ganhar forma e vida, abrindo suas portas em junho do mesmo ano. A Casa de Ana fica na Av. Pequeno Príncipe, 971 Lj. 01 e 03 – Campeche.

Loja Special Fashion

Endereço: Rua Vidal ramos, n.99 – Florianópolis/SC.

MANAUS (AM)

Galeria Amazônica

A exposição das peças indígenas lembra uma galeria de arte – é a loja mais bacana da cidade. Além dos tradicionais colares, pulseiras, brincos, peças de cerâmica e cestaria, expõe pinturas, esculturas e artesanato de madeira criados por diversas etnias e comunidades. Endereço: Rua Costa Azevêdo n° 272 – Largo de São Sebastião – Centro.

RIO DE JANEIRO (RJ)

Igara Moda Arte

Uma loja conceito de acessórios inspirada na natureza, que se baseia em uma moda ecológica e criativa, buscando investir e valorizar o talento artesanal brasileiro. Endereço: Largo do Machado, n.29 – Galeria Condor, sobreloja 259.

Me Voy Art

Me Voy_logoA Me Voy é uma plataforma que valoriza o que é feito à mão, produtores locais e gente que ama o que faz. Seu foco é descobrir e promover artistas que movimentem a economia nas mais diferentes áreas: moda, arte, música, cultura.

RIO GRANDE DO SUL

Loja D´Arte

Sabe aquele tipo de lugar onde você encontra produtos e presentes escolhidos a dedo, que tem um significado todo especial? A Loja d’Arte é um desses lugares, cheios de opções pra quem ama arte, cultura, arquitetura, cinema, design, fotografia e literatura. A loja funciona em dois endereços: Fundação Iberê Camargo – Av. Padre Cacique, n.200. E Centro Histórico-Cultural Santa Casa – Av. Independência, n.75.

Pra Presente

Surgiu do desejo de criar um ambiente diferenciado para a comercialização de produtos desenvolvidos com a sensibilidade e bom gosto de artistas e artesãos. Endereço: Rua Chavantes, n.636, Porto Alegre.

Pandorga

PANDORGA

Pandorga_logoInaugurada em 2010, a casa colonial portuguesa no bairro Rio Branco em Porto Alegre, logo ficou reconhecida como reduto de projetos e produtos inovadores. Nasceu com o espírito colaborativo, apoiada em um modelo de negócios que incentiva e recebe novas marcas de moda e design. Em 2014, a Pandorga criou novos espaços e experiências com a inauguração da loja no Instituto Ling em Porto Alegre, projeto do arquiteto brasileiro Isay Weinfeld. Para este local o mix de produtos se assemelha ao de uma loja de museu, focado em peças de design, jóias e editorias. A Padorga funciona em Porto Alegre em dois endereços: Rua Miguel Tostes, 897. Bairro Rio Branco. E Rua João Caetano, 440. Bairro Três Figueiras.

ESTADOS UNIDOS

Labels That Matter

Label that metters_LOGOA Labels That Matter colabora com 11 artesãos em 8 organizações no Brasil e no Chile. Essas organizações foram selecionadas pelo desejo de crescimento de seus negócios como empreendedores enquanto atuam de forma positiva no impacto social em suas comunidades de trabalho criativo.

 

Compartilhe: Facebooktwitterpinteresttumblrmail
Curtir: Facebooktwitterpinterestyoutubeinstagram
17 jan

2016: um ano de luta, conquistas e aprendizado

2016 foi um ano de muita luta e aprendizado para todos nós. Apesar do cenário de crise política-econômica-social, a Da Tribu segue ao lado de seus clientes, amigos e parceiros, mantendo sempre o perfil de moda consciente e sustentável, reinventando-se a cada ano que passa. O momento é de agradecer as conquistas do ano que passou e abraçar os desafios de 2017.

Fashion Revolution Belém
FashRevBlogUm desses desafios é a realização de mais uma edição do Fashion Revolution Belém. Em 2016 a loja morada abrigou pela primeira vez na cidade o movimento mundial que tem como objetivo aumentar a conscientização sobre o verdadeiro custo da moda e seu impacto. Anualmente, mais de 80 países se unem para perguntar: “Quem fez minhas roupas?”, e exigem mais transparência da cadeia produtiva da moda. A primeira edição de Belém aconteceu em abril de 2016 na Da Tribu, com oficina, workshop, brechó, feira de moda autoral, desfile, bate-papo e show cultural. Este ano, realizaremos mais uma vez o evento. Em breve, novidades por aqui!

Virada Sustentável de São Paulo
Em agosto participamos da 6ª edição da Virada Sustentável de São Paulo, na Slow Market, que ocorreu no Instituto Europeu do Design (IED), com uma programação especial de Moda e Design. A Virada Sustentável tem como principal eixo temático os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), de uma agenda mundial construída pela Organização das Nações Unidas (ONU) com o objetivo de definir novos rumos para o desenvolvimento humano. Esta foi sem dúvidas uma grande oportunidade de troca de experiências e visibilidade para nós.

Prêmio Sebrae TOP 100 de Artesanato
Top100 premaicação
A Premiação ocorreu em cerimônia oficial em novembro de 2016 no Rio de Janeiro. Alguns requisitos como produtos diferentes e de qualidade, uma estrutura organizada capaz de garantir preços e prazos de entrega, respeito ao meio ambiente, vínculos com a cultura de origem e responsabilidade social, foram essenciais para a Da Tribu ganhar o prêmio. Para nós é uma honra e um orgulho ter nosso trabalho reconhecido e valorizado nacionalmente. Sabemos que uma premiação é resultado de um trabalho duro, diário e conjunto. Por isso agradecemos a todos que acreditam na Da Tribu e de alguma forma contribuem para nosso crescimento.

Desafio Natura Amazônia

DesafioNaturaAmazôniaArtemisia49Novembro trouxe consigo mais uma grande conquista: entre 140 negócios avaliados, vencemos, ao lado de outras três marcas, o “Desafio Natura Amazônia: Negócios para Floresta em Pé” – programa de pré-aceleração, realizado pela Natura e pela Artemisia, criado com o objetivo de apoiar empreendedores com soluções de impacto socioambiental com foco na região amazônica. O programa nos proporcionou ainda uma imersão de alto impacto durante cinco dias na Amazônia, com vivências, capacitações e uma visita a uma comunidade agroextrativista no Pará. “Apoiar o empreendedorismo para criar soluções inovadoras e investir em conhecimento para fazer com que o patrimônio natural da Amazônia se transforme em um patrimônio social para os habitantes locais é absolutamente crítico”, afirma Guilherme Leal, sócio-fundador da Natura, e um dos participantes da banca de avaliação.

Veja aqui o vídeo do Desafio Natura: http://bit.ly/DesafioNaturaDaTribu

Prêmio Objeto Brasileiro
Finalizando o ano em alto astral, em dezembro tivemos a grata surpresa de sermos contempladas com o “Prêmio Objeto Brasileiro”, ganhando 1º lugar pela coleção Pontear na categoria Objeto de Produção Coletiva. Pontear foi nossa 5ª Coleção, inspirada em nossas redes afetivas. Este prêmio valida e reconhece a força do coletivo. Os objetos e projetos premiados integram uma exposição que foi inaugurada em dezembro de 2016, data da entrega dos prêmios aberta ao público até o dia 27 de janeiro.

Produzindo, circulando, se reinventando…
Foto: Débora FlorNo mais, a loja morada Da Tribu seguiu em seu ritmo de produção e venda de acessórios, e com os já tradicionais domingos do nosso querido Projeto Circular, que passou pela casa nos meses de abril, junho, agosto, outubro e dezembro. Bandas, contação de histórias, yoga, massagem, djing, comidinhas especiais, e expressões artísticas das mais diversas formas fizeram parte da miscelânea cultural que dão um clima único à famosa laje da loja morada.
Sobrevivemos a 2016 e já entramos 2017 produzindo incansavelmente em busca de nossos sonhos! Aguarde, teremos muitas novidades pela frente!

Compartilhe: Facebooktwitterpinteresttumblrmail
Curtir: Facebooktwitterpinterestyoutubeinstagram
03 mar

Em nossa laje: Bate-papo sobre feminismo, bazar colaborativo e música

Convidas: Márcia Carvalho, Maíra Barros, Marluce Araújo e Lívia Noronha
Nem mesmo a chuva ininterrupta da última sexta-feira à noite, dia 26 de fevereiro, desanimou as mais de 130 pessoas que compareceram ao evento “Liberte a sua Frida” que propôs debater na Loja Morada Da Tribu, as vertentes do feminismo, a prática do consumo consciente com o bazar colaborativo que arrecadou doações para a ONG Flores de Khalo, idealizadora do evento.
Quatro mulheres com histórias e estilos de vida diferentes compartilharam um pouco sobre as experiências de cada uma com o feminismo.
A professora, contadora de histórias e doula, Marluce Araújo falou, de forma bem humorada, sobre o parto humanizado como uma escolha que conscientiza a mulher da importância de tomar as rédeas do próprio corpo, empoderar-se como mulher, a partir da experiência de ser mãe.

A jornalista cultural, Márcia Carvalho, mãe de três meninas, contou para o público presente, a dificuldade de conciliar a maternidade com um mercado de trabalho pensado e comandado por homens. “Eu fui demitida do trabalho assim que terminou a licença -maternidade da minha terceira filha. Já ouvi de colegas homens que eles podiam ficar horas na redação porque eles não tinham filhos para amamentar.”

Já a filósofa e professora universitária, Lívia Noronha, fez um resumo histórico-cultural do feminismo negro e interseccional, em que mostrou a importância de estudar o feminismo com recorte de raça, classe social e de gênero, incluindo as mulheres trans no debate feminista. “Nós, mulheres negras, nascemos sem saber que somos negras, porque a sociedade nos ensina que é algo horrível assumir a nossa ancestralidade, a nossa origem.”
“A lei do feminicídio acaba com essa história de que mulheres morrem no Brasil por causa de crime passional. Crime passional não existe mais! O que existe é feminicídio, quando uma mulher é morta simplesmente por ser mulher.” Essa foi só uma das diversas frases esclarecedoras da advogada Maíra Barros, que trabalha com mulheres vítimas de violência doméstica.
No final do debate, todos podemos curtir o pocket show da Liège, uma das cantoras de Belém que vem se destacando na nova cena musical da capital paraense, com letras que exaltam o empoderamento feminino, destaque para a música “Filho de Gal”.
Algumas imagens:
Fotinhos
Fotos  Débora Flor
Texto de Ligia Bernar 
Compartilhe: Facebooktwitterpinteresttumblrmail
Curtir: Facebooktwitterpinterestyoutubeinstagram
02 mar

Inauguração da Loja

A inauguração da nossa 1ª loja própria aconteceu neste domingo, 1/3. Nossa novo espaço foi todo pensado com muito cuidado. Projetado pelo artista Carlos Meigue e pela Mapinguari Design. Para quem nos conhece, o conceito da loja não poderia ser outro: um ambiente charmoso, agradável, e com detalhes sustentáveis – luminárias que vieram a partir de louças, moveis todos reaproveitáveis de pallets, rodas de bicicletas e uma iluminação especial para dar o toque final. Junto no espaço, está a marca de roupas e objetos de arte, TuCrias, a frente pela Renata Gonçalves. Não tinha como ser outra parceira para compartilhar esse momento conosco. Gostaríamos de agradecer pelo carinho e partilha de energia boa que sentimos e recebemos de todos por escolherem passar o dia conosco cheio de amor e cor.

A loja também conta com um espaço aberto onde podemos receber nossos clientes e amigos. Na laje quem quis, pode colocar e ouvir música no vinil. Pela manhã nossos novos parceiros da Feira Orgânica com coisinhas saudáveis. O dia inteiro no comando das comidinhas e bebidinhas gostosas a Tânia Braun/Bem Doida, e para encerrar noss lindo dia participação da Banda Zé Pereira/SP, com o Felipe de Paula.

panoramica

Panorâmica: Bruno Mariano.

Ah, a loja já está funcionando. Aberta de segunda a sábado, das 9h as 19h. Vem conferir de pertinho tudo isso!


 Fotos: Pedro Tobias.
Compartilhe: Facebooktwitterpinteresttumblrmail
Curtir: Facebooktwitterpinterestyoutubeinstagram
23 nov

Coleção #Pontear :: Loja Pop Up no Sopro

Loja temporária funcionou entre os dias 22/11 e 22/12 de 2014, no Sopro Casa Atelier, unindo ainda mais arte e pertencimento. Com a loja pop up, além da inovação no mercado local, a Da Tribu busca trazer mais do que produtos de venda, mas sim firmar suas as conexões de afeto e criatividade como seus principais motores.
Após o desfile de apresentação da Coleção #Pontear, realizado no dia 6/12 durante o Amazônia Fashion Week, a Da Tribu colocou suas peças à disposição do público. A loja pop up foi um espaço temporário para abrigar os acessórios Da Tribu e agregou ainda os produtos dos artistas Starllone Souza, Paulo Emílio Campos e Michelle Cunha, artista responsável pelo espaço parceiro.

Compartilhe: Facebooktwitterpinteresttumblrmail
Curtir: Facebooktwitterpinterestyoutubeinstagram
07 nov

Coleção #Pontear :: Amazônia Fashion Week

Desfile apresentado no dia 6 de novembro durante o Amazônia Fashion Week, marca os 5 anos de vida Da Tribu e referenda o conceitual e artístico. O desfile contou com trilha sonora criada especialmente para a coleção pelo compositor Lucas Guimarães, que a interpretou ao vivo. Ao todo, 15 looks foram mostrados ao público. Foram ponteios de afeto, pertencimento, acolhimento, doação e carinho. Nosso ponteio agora vos chega costurado daquilo que temos de melhor, nosso acreditar e nosso eternecer. Ponteie-se…


Compartilhe: Facebooktwitterpinteresttumblrmail
Curtir: Facebooktwitterpinterestyoutubeinstagram